notícias

Órion sedia Reunião da Câmara de Tecnologia e Inovação da FIESC, em Lages

O Órion Parque Tecnológico, em Lages, foi palco de uma das reuniões itinerantes da Câmara de Tecnologia e Inovação da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC). O evento foi na segunda-feira (09/07) e reuniu representantes dos setores madeireiros, tecnológicos e de inovação da região, além de empresários de outros segmentos.

Um dos objetivos da Câmara de Tecnologia e Inovação é contribuir para o aumento da competitividade da comunidade industrial catarinense, discutindo e avaliando oportunidades existentes relacionadas ao desenvolvimento tecnológico. A Câmara também oferece suporte às decisões e ações da diretoria, no sentido de levar a toda a indústria catarinense informações e serviços relevantes para que alcance os mais elevados níveis de excelência tecnológica.

Presente no evento, o presidente da Câmara de Tecnologia e Inovação Alexandre d'Ávila da Cunha comentou sobre as diretrizes e funcionamento da iniciativa, que já passou pelo oeste do estado e, depois de Lages, chegará a Blumenau e Jaraguá do Sul, no Vale.

“Nossa meta é, principalmente, fazer o diagnóstico de quais são os gargalos produtivos e ser a ligação dos setores tradicionais. É aquilo que a FIESC, já conhecedora dos setores tradicionais, como o madeireiro, já conhece. E observar em que ponto as startups do setor madeireiro vão fazer essa conexão. E como a FIESC, com os dados que tem do Observatório da Indústria Catarinense, pode ajudar isso acontecer”, frisou o empresário. 

Professor de Engenharia Florestal do CAV montou empresa com ajuda do Órion

Abordando os desafios tecnológicos dos setores industriais da região Serrana, o professor Marcos Schimalski foi um dos palestrantes da reunião da Câmara em Lages. Com o apoio do Gênesis – o escritório de Projetos, Negócios e Propriedade Intelectual do Órion Parque Tecnológico –, Schimalski articulou a criação da empresa Quiron: Sistema de Gestão Remota da Sanidade Agrícola e Florestal.

Uma das empresas vencedoras na região da VI do Sinapse da Inovação, e 100% gestada no Órion, a Quiron é um serviço que possibilita a utilização precisa de defensivos e insumos agrícolas/florestais, oferecendo ferramentas que prevejam situações e diagnostiquem problemas. “A Quiron é uma empresa que vai atuar na área do setor agrícola e florestal, onde eu já trabalho há 20 anos. Entre o pós-plantio e colheita, vimos que existe uma lacuna na área de agricultura de precisão. Queremos, com isso, oferecer para os agricultores e para o setor florestal uma redução no impacto ambiental de insumos agrícolas”, comenta o professor, que deve receber cerca de R$60 mil reais para desenvolver a empresa, além e R$ 40 mil em assessorias e mentorias.

“A sociedade em geral hoje está separada de ciência e inovação. O Órion é precisamente uma ponte para tornar isso possível. Trazer a sociedade para dentro dos institutos de pesquisa e levar isso para as empresas, congregando os setores. Acho isso muito importante, da parte do Órion. A ideia é mesmo juntar todas essas forças, e fazer essa sinergia para alavancar o desenvolvimento da inovação aqui na região”, completou Schimalski, lembrando o apoio recebido por ele no negócio inovador.

Presidente do Órion Parque, Valmir Tortelli lembrou o quanto a FIESC pode impactar o desenvolvimento local com essas reuniões temáticas. “Muitas vezes, por falta de conhecimento, deixamos de ter acesso a oportunidades significativas que podem alavancar grandes ideias. Essas reuniões são uma oportunidade para que isso não aconteça”, frisou.