fbpx

 

Siga a gente nas redes sociais!

Blog

Com quase 25 anos de mercado, empresa lageana instalada no Órion Parque busca inovar cada vez mais

A humildade é uma característica visível até na fala do CEO da Softecsul, Athos Rodrigo Branco. Sua simplicidade deixa à mostra sua seriedade e foco, características estas que, com certeza, levaram sua empresa ao sucesso e rumo à países fora da América do Sul.

Como a empresa começou? Essa é a pergunta-chave que nos guiará através de toda essa matéria. Tudo se resume à duas palavras: ser empreendedor. Existem muitas definições para um empreendedor, entre elas: “acredita em si mesmo”, “identificador de oportunidades”, “transformador de ideias em projetos”, etc… Athos utilizou todas estas definições para começar sua jornada empreendedora.

“Fazia tempo que nós (junto com a esposa, Nelissa Branco) queríamos ter nosso próprio negócio, até que chegou uma hora e eu disse para mim mesmo: ou faz, ou faz. Existia a tensão, como tem para qualquer empreendedor, mas a gente sabia que poderia fazer algo diferente”, afirmou o CEO.

No início, a empresa prestava diversos serviços tais como cursos, desenvolvimento de sistemas e venda de equipamentos, até que decidiram focar em apenas um aspecto – foi quando conseguiram encontrar o rumo certo para a empresa. A parte da criação de sistemas, hoje, é o carro-chefe da empresa.

Em 2013 os sócios Athos, Nelissa e Anderson, participaram do Empretec, curso desenvolvido pela ONU, que é  ministrado pelo SEBRAE aqui no Brasil. Este momento foi decisivo para a empresa. Trocaram o nome da empresa de Plongez para Softecsul e iniciaram uma nova gestão  que envolveu a criação de novos produtos. “Precisávamos transformar nossa empresa numa ‘empresa-camaleão’, ou seja, deveríamos nos adaptar e estarmos prontos a qualquer mudança de mercado”, afirmou Athos.

A partir de toda essa reformulação, a empresa também começou a prestar atenção nos editais de inovação que eram lançados no mercado. Através da forte rede de contatos, desenvolvida pela participação dos sócios em várias entidades empresariais, a empresa começou a receber feedback de editais que eles poderiam participar.

“Um dia, o pessoal do Sebrae me ligou pedindo se podíamos atender uma pessoa que iria nos apresentar um projeto novo e que nós deveríamos ouvir sobre o projeto. Foi quando conhecemos o ExportaSC. Achamos o projeto tão interessante que não só nós participamos, mas outras empresas também, pois divulgamos o projeto nas associações empresariais de Lages.” Das 50 empresas catarinenses aprovadas no processo seletivo, 4 foram de Lages e a Softecsul foi uma delas. Hoje, a unidade norte-americana da empresa tem sede na cidade de Pompano Beach, na Flórida.

A partir deste momento, a empresa não parou de inovar e criar projetos diferenciados. Com a apresentação do EPIsis, a empresa foi aprovada e entrou no Centro de Inovação Luiz Henrique da Silveira, caracterizada como Projeto Inovador.

Com quase 25 anos no mercado, a empresa lageana Softecsul, coleciona experiências nacionais e internacionais. Desde os CEOs até os colaboradores, pregam a cultura da criatividade e da disruptividade. São essas características que os levam cada dia mais longe. Precisamos de mais Athos, mais Nelissas e mais Andersons, com vontade e coragem para empreender e querer fazer a diferença no mundo.

Para mais informações: imprensa@orionparque.com

Sem comentários
Poste um Comentário