fbpx

 

Siga a gente nas redes sociais!

Blog

Órion Parque lança nova modalidade de entrada para o Centro de Inovação

O Órion Parque Tecnológico lançou nesta terça-feira (07) o edital ÓrionLab. A proposta dessa modalidade é facilitar o acesso para ideias inovadoras que não tenham o projeto e seu modelo de negócio em fase avançada.

De acordo com o presidente do Instituto Órion, Roberto Amaral, esta modalidade será uma oportunidade para quem tem apenas a ideia crua, mas que quer transformá-la em realidade. “A proposta é fomentar o empreendedorismo na nossa região e ajudar aqueles que ainda não tem experiência mas tem força de vontade de aprender a amadurecer seus projetos”, comenta.

O que é o ÓrionLab: Um ambiente no qual a empresa se instala fisicamente no Centro de Inovação do Órion Parque e utiliza a infraestrutura e os serviços oferecidos, durante um período de no máximo doze meses, para receber suporte para transformar ideias em projetos para ingresso nos editais de residência do Órion Parque, ou seja, para Projetos Inovadores ou com potencial para serem incubados.

O edital do programa ÓrionLab pode ser encontrado aqui. São aceitas candidaturas diversas, sem levar em conta períodos específicos com prazos delimitados. As propostas e ideias são avaliadas por uma banca de julgadores, com experiência no mercado, e avaliados de zero a dez, de acordo com critérios como perfil dos empreendedores, produto, serviço, processo e mercado.

 

Scienco Biotech é a primeira empresa a passar por avaliação do ÓrionLab

Criada e aperfeiçoada nos corredores do Centro de Ciências Agroveterinárias da Universidade do Estado de Santa Catarina (CAV-UDESC), em Lages, a Scienco Biotech nasceu a partir do programa Sinapse da Inovação – iniciativa que busca fomentar propostas de que apresentem projetos de desenvolvimento de produtos (bens e serviços) ou de processos inovadores, transformando ideias inovadoras em empreendimentos potencialmente sustentáveis.

A empresa tem como uma das metas alargar as potencialidades de uso da tecnologia, já desenvolvidas por eles, de proteínas quiméricas para detecção de purificação e anticorpos. A ideia é concretizar esse processo através de parceria com o laboratório de Bioquímica do CAV-UDESC. A expectativa é que a empresa entre no mercado por volta de 2020.

O desenvolvimento de ferramentas moleculares para a detecção e purificação e anticorpos, como o mecanismo é chamado, se baseia na utilização de técnicas de engenharia de proteínas para gerar moléculas híbridas capazes de reconhecer e purificar os anticorpos de maneira mais eficiente e com custo de produção muito menor.

Anticorpos são moléculas capazes de detectar agentes patogênicos como vírus, bactérias, células tumorais, entre outros. São moléculas utilizadas para fins de diagnóstico, pesquisa e tratamento. O mercado mundial de anticorpos gira em torno de US$ 80 bilhões por ano, com perspectiva de duplicar esse valor até 2019.

A proposta da Scienco Biotech, liderada pela professora Maria de Lourdes Borba Magalhães, é justamente inovar no desenho de moléculas híbridas com multifuncionalidade de forma a gerar ferramentas moleculares capazes de detectar e purificar anticorpos para procedimentos de pesquisa, diagnóstico e manufatura de medicamentos.

“A gente tem a expectativa de que possamos realmente colocar em prática o desenvolvimento de alguns dos produtos, principalmente porque o ÓrionLab deu essa possibilidade de utilização do espaço laboratorial, físico, e com custo bem reduzido. Isso é um atrativo bem grande para que nesses 12 meses consigamos gestar essa ideia e torná-la mais madura, pronta a entrar no mercado”, ressaltou a pesquisadora.

Para mais informações: imprensa@orionparque.com

Sem comentários
Poste um Comentário