fbpx

Redes Sociais

Mapa

Blog

LIF, Embrapii e AgTech Garage anunciam selecionadas no 2º ciclo do Soja Sustentável do Cerrado; startup do Orion faz parte da lista

As quatro empresas escolhidas vão se somar às seis startups do 1º ciclo do programa para compor um portfólio integrado de soluções; Quiron.digital foi uma das selecionadas no segundo ciclo.  

O Programa Soja Sustentável do Cerrado acontece em quatro ciclos (Crédito: CNA/ Wenderson Araujo/Trilux)

As startups agregam soluções de big data, rastreabilidade e responsabilidade socioambiental, inteligência artificial e monitoramento digital para enfrentar algumas das principais demandas de conservação e restauração ambiental da atualidade. Juntas, as empresas escolhidas se somam às seis integrantes do 1º ciclo do programa para compor um portfólio integrado em favor de uma cadeia de suprimentos da soja sustentável, livre de desmatamento e de conversão da vegetação nativa.

Desenvolvido em quatro ciclos, o programa conta com recurso inicial de cerca de R$2,2 milhões para apoio às startups, com a possibilidade de aumento de receita a partir da entrada de novos parceiros interessados em apoiar o ecossistema de inovação pela sustentabilidade do agronegócio.

2° Ciclo Programa Soja Sustentável do Cerrado

No 2º ciclo do programa, foram recebidas 51 inscrições vindas de 11 Estados do país e também do exterior. Entre elas, soluções para redução do desmatamento, geração de receita com a floresta em pé e preservação da biodiversidade, prestação de serviços ambientais e uso sustentável da terra, além de ferramentas e metodologias de monitoramento ambiental.

Ao todo, 11 finalistas apresentaram suas soluções para um comitê formado pelo time do AgTech Garage e empresas parceiras do programa – Land Innovation Fund, Embrapii e Cargill. Os ganhadores foram escolhidos a partir de critérios como inovação, maturidade e modelo de negócio, perfil da equipe, impacto ambiental e viabilidades técnica e econômica. Também foi levado em consideração o potencial de intercâmbio e complementariedade entre os projetos para enfrentar alguns dos maiores desafios da agenda de sustentabilidade internacional.

“Acreditamos que as finalistas compõem um portfólio de serviços complementares entre si e que juntas podem contribuir ainda mais para o desenvolvimento de tecnologias sustentáveis para a cadeia produtiva da soja”, afirma José Tomé, co-founder e CEO do AgTech Garage.

As startups selecionadas

No ranking final dos projetos selecionados, entraram quatro startups:

A líder em analytics e integração de dados para a agroindústria, SciCrop, com soluções de mensuração de receita para além da área plantada e detecção de quantidade de carbono estocado na propriedade rural.

Safe Trace, empresa que utiliza tecnologia blockchain para rastreabilidade e integração de informações de toda a cadeia produtiva de alimentos, do campo à gôndola, levando transparência ao setor.

startup de inovação tecnológica Agrorobótica, responsável pelo desenvolvimento de uma plataforma de inteligência artificial com tecnologia da NASA para monitoramento da fertilidade do solo, certificação dos nutrientes na folha e dos estoques de carbono na propriedade rural.

Além da Quiron.Digital, startup de tecnologia digital e monitoramento 100% remoto para detecção e dimensionamento de ataque de pragas e doenças, e de previsão de incêndios com até sete dias de antecedência. A Quiron integra o Centro de Inovação Luiz Henrique da Silveira, no Orion Parque Tecnológico, no edital de incubação.

Com duração de seis meses, o 2º ciclo começa no próximo dia 11 de agosto e prevê a participação dos  selecionados em uma Jornada de Experiência, com acesso a mentorias estratégicas e técnicas, conexões com executivos da comunidade do AgTech Garage, troca de experiências com empreendedores, participação em eventos, ampla exposição nas redes sociais e acompanhamento de um time de especialistas composto por integrantes de empresas parceiras com foco no desenvolvimento e escala de soluções que possam contribuir com os objetivos do Land Innovation Fund, de fomentar a sustentabilidade na cadeia de suprimentos da soja.

As startups que se destacarem poderão receber apoio financeiro para o desenvolvimento das soluções. “As iniciativas selecionadas complementam os projetos apoiados no 1º ciclo e formam um portfólio de soluções integradas capazes de apresentar soluções de sustentabilidade para a propriedade rural como um todo, da área plantada à floresta em pé”, afirma Carlos E. Quintela, diretor do Land Innovation Fund.

Parceira estratégia da iniciativa, a Embrapii será responsável pela ponte entre startups e empreendedores com os centros de pesquisas com infraestrutura de ponta e competências técnicas para aprimorar, quando for o caso, o desenvolvimento tecnológico das soluções, além de co-financiar projetos com recursos não reembolsáveis.

“Investir em pesquisa e desenvolvimento em tecnologias verdes é levar o Brasil para o futuro. A sustentabilidade é uma agenda estratégica para a indústria nacional e a Embrapii tem o papel de ajudar o setor empresarial brasileiro a alcançar essa agenda de futuro por meio da inovação e, por isso, também vai apoiar o setor agro”, afirma José Luis Gordon, diretor de planejamento e relações institucionais da Embrapii.

Para maiores detalhes sobre o Programa, o processo de inscrição e seleção, clique aqui.

Com informações AGTechGarage

Sem comentários
Poste um Comentário

9 + vinte =