fbpx

Redes Sociais

Mapa

Blog

Startup brasileira identifica princípio de incêndio no Condado de El Dorado, na Califórnia (EUA)

Com 17 dias de antecedência, a Quiron, startup incubada no Orion Parque Tecnológico, identificou princípio de incêndio em área perto de instituição de ensino

Com foco exclusivo na atuação florestal por meio da prevenção de incêndios, a Quiron, startup brasileira que atua também em Portugal e Estados Unidos, identificou nesta semana um incêndio florestal com 17 dias de antecedência no Condado de El Dorado, perto da escola Indian Diggings Elementary, perto de Omo Ranch. Na mesma linha das tempestades climáticas, o incêndio foi denominado Caldor Fire. Confira neste link o reporte do fogo na região.

Com forte atuação por meio dos algoritmos, a Quiron identificou com precisão as coordenadas onde ocorreria o incêndio florestal. Isso é possível por meio de recursos para monitoramento conforme fatores geográficos, do ambiente, clima da região, a presença humana e dados meteorológicos. “Nós estamos monitorando todo o Condado de El Dorado desde o dia primeiro de julho e a gente vem fazendo as atualizações semanais.  No caso desse incêndio específico, observamos a geração pela escala de risco de incêndio, quanto mais pro vermelho mais risco tem”, conta o CEO da Quiron, Gil Pletsch.

No caso do Condado de El Dorado, não existia um contratante para ser informado da gravidade da situação, por isso, a equipe atentou-se a disparar as informações para contatos que poderiam contribuir com medidas de enfrentamento antes mesmo do incêndio iniciar. O CEO comenta que a empresa está buscando aproximação com os responsáveis pela área.

O modelo de atuação da startup é seu grande diferencial. Gil conta que a maioria das empresas que trabalham para o ramo atuam por meio de medidas para combate aos incêndios após a detecção de fumaça, diferente da Quiron que atua para a sua predição, sendo possível aplicar medidas cabíveis antes mesmo do incêndio ser iniciado. “Você consegue através da nossa solução entender o quão perceptível aquele determinado local está propício ao incêndio. Um incêndio que iniciou no sábado, dia 14/08, nós tivemos indício de que ele ia acontecer lá no início do mês”, comenta. 

O primeiro passo para o monitoramento é a definição da área a ser estudada, quando são levantadas as informações de solo, vegetação e presença humana, entre outros elementos necessários para compor as etapas de acompanhamento e atualização que a startup faz semanalmente do ponto da situação. A equipe acompanha as mudanças dos pontos críticos no mapa e, após terem todas as informações cruzadas, encaminham para o contratante, seja empresa ou governo, para que sejam tomadas as medidas necessárias naquele local. 

“Esse projeto começou há um mês, e começamos a fazer esse monitoramento semanal como um teste. Escolhemos esses locais porque são regiões históricas de incêndio. Pelo clima e posição, isso é histórico no próprio país”, destacou Gil, falando sobre a situação nos Estados Unidos. 

A Quiron disponibiliza, no site oficial, as informações de monitoramento e, quando existe o risco de incêndio, a plataforma envia notificações para a empresa contratante com informações do que pode ser feito para mitigar as chances de dano com relação à ignição na região observada.

Colaborou Karoline Kitabayashi

Sem comentários
Poste um Comentário

dez − 8 =