fbpx

Redes Sociais

Mapa

Blog

Projeto Piloto Vivências em Tecnologia foi lançado nesta sexta-feira 

Uma parceria entre Orion Parque, IFSC e ACIL busca oportunizar práticas e vivências das áreas da tecnologia para estudantes

A escolha do caminho profissional a seguir é sempre complexa e cheia de desafios que só são possíveis de compreender por meio da vivência. Para contribuir com as escolhas profissionais dos estudantes, o Orion Parque Tecnológico em parceria com a Associação Empresarial de Lages (ACIL) e o Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC), promoveu um evento de integração nesta sexta-feira (17), com a participação dos oito jovens que terão a vivência tecnológica dentro de quatro startups vinculadas ao Parque Tecnológico. 

O Projeto Piloto de vivência profissional tem como objetivo proporcionar ao acadêmico a possibilidade de vivenciar a prática na área de Tecnologia e Inovação, através das experiências em empresas locais. Os estudantes  que participarão do Projeto Piloto de Vivências Tecnológicas são alunos do curso técnico de Informática para a internet do IFSC. O intuito do momento é garantir que os jovens descubram as diversas formas de atuação dentro da área de informática junto das quatro startups vinculadas ao Centro de Inovação:  Ronnin, Cowtrol, Quiron e Printway. Serão oito vagas para os alunos do IFSC, que farão encontros presenciais e on-line nas quatro empresas em formato de rodízio.

As atividades desenvolvidas pelos aluno serão supervisionadas pelo Orion Parque Tecnológico, junto às empresas, e o aproveitamento pedagógico de cada estudante avaliado e registrado por servidor responsável designado pelo chefe de departamento de ensino, pesquisa e extensão do IFSC, câmpus Lages. O Termo de Parceria para desenvolvimento do projeto, celebrado entre o Orion Parque Tecnológico, IFSC e Associação Comercial de Lages (ACIL) foi firmado em maio passado.

O evento de lançamento do Projeto Piloto Vivência em Tecnologia contou com a participação das empresas para uma recepção de boas vindas e início da trajetória, além de representantes do IFSC, Orion Parque, Núcleo de Tecnologia e Inovação da Associação Empresarial de Lages e Acil.

Para a integração dos jovens, a equipe realizou um momento de conversa sobre empreendedorismo por meio do Rolê Empreendedor, e também a apresentação de cada empresa participante. “A ideia dessa integração inicial é que os empreendedores conheçam esses jovens, até mesmo pelo fato de algumas das empresas participantes estarem trabalhando de forma remota, então a experiência do jovem será on-line” comenta, Jéssica Corso, uma das responsáveis pelo Projeto. 

A vivência dos jovens com as empresas acontecerá por meio de rodízio com encontros presenciais e de forma on-line durante duas semanas, com previsão de dois meses para conclusão. O projeto tem supervisão do Orion Parque, empresas participantes e IFSC que fará o acompanhamento pedagógico dos jovens. 

“O nosso objetivo como instituição é levar o conhecimento, mas quando os alunos conhecem a realidade facilita muito, para evitar até a evasão. Esperamos que o projeto Vivências seja muito interessante, porque muitas vezes os empresários acabam trabalhando com equipes reduzidas. Estamos com uma lacuna gigantesca de profissionais em Sistemas, e entrar neste universo abre muitas portas. A gente agradece muito às associações e entidades que fizeram isso acontecer”, lembrou o diretor-geral do Câmpus Lages, professor Vison Heck Junior.

O professor João Augusto da Silva Bueno, coordenador do curso técnico de Informática para Internet, lembra que a experiência do encontro permitiu conhecer alguns alunos, que até o momento só tiveram aulas on-line.  “Eu não conhecia meus alunos pessoalmente, mas todos estão aqui hoje. Nossa ideia é pegar esse projeto e fazer ele expandir, talvez até virando uma disciplina geral do curso”, afirmou.

O Núcleo de Tecnologia e Inovação da Associação Empresarial de Lages, uma das idealizadores da iniciativa, também esteve presente. Gil Pletsch, que representou o setor, comentou sobre o projeto: “O núcleo se envolve diretamente nesse propósito. Esse é um dos legados que existe, de manter um compromisso para a comunidade e, cada vez mais, fortalecer as nossas empresas vinculadas. Naquele momento inicial da pandemia, percebemos que as empresas estavam tendo esse problema de falta de mão-de-obra, e buscamos ver com outras empresas, colégios e núcleos na necessidade de atuarmos nessa forma. Construímos essa ideia de fazermos essa integração entre a ACIL, IFSC e Orion, e esperamos que seja um excelente projeto piloto”, lembrou.

Thiago Mazuhy Andrade (Tite), representando a Acil, destacou a importância dos estudantes no projeto. “Enquanto associação empresarial, é fundamental a participação dos alunos em projetos desse tipo. Não só para que seja aproveitada toda essa experiência, junto às empresas, mas para que busquemos mais ainda ampliar esse projeto, favorecendo e possibilitando que possamos dar oportunidade, às vezes de mudança de destino.

Em duplas, os jovens iniciarão a vivência dentro das empresas a partir do próximo dia 20/09, interagindo com elas durante duas semanas. Na sequência, conhecerão outra, e assim sucessivamente.  O encerramento dessa primeira ação do projeto Vivências será no final de novembro.

Expectativa de crescimento profissional ainda durante o curso

As perspectivas  para a descoberta das áreas e a identificação de afinidades são enormes. É o que conta Augusto Francisco Velho Lima Júnior, aluno do terceiro módulo do curso concomitante de Informática para Internet.

No evento de abertura do Projeto, em duplas os alunos puderam conhecer mais as quatro empresas participantes

Para ele, participar do programa Vivências é uma grande chance de conhecer ainda mais o curso que faz. “Esse programa é um programa piloto, uma iniciativa de novas oportunidades para os estudantes com as empresas parceiras. Com essas empresas a gente vai ter o objetivo de aprender e fornecer conhecimento também, com aquilo que nos foi passado no curso.  Daqui para frente eu espero muito conhecimento. Eu ainda não ingressei no mercado de trabalho, então olhando isso, com essas empresas, eu quero ter um ótimo contato, e muito conhecimento. Vai ser muito útil até mesmo em outros cursos. Temos um exemplo de um rapaz que começou um curso e não sabia bem como ia seguir a sua vida, e tendo essa experiência, ele já está mais direcionado, e cada vez mais outras pessoas passaram a entender como isso de fato funciona, no desenvolvimento e na forma de trabalhar as pessoas”, conclui.

Colaborou Karoline Kitabayashi

Sem comentários
Poste um Comentário

17 − 8 =