fbpx

 

Siga a gente nas redes sociais!

Blog

Edital NASCER/CocreationLab inscreve até dia 20/07

Com edital aberto até o dia 20 de julho, o programa NASCER, da FAPESC, é a oportunidade de quem busca começar um negócio ter acesso a mentorias e conhecimento empreendedor; confira entrevista com Luiz Salomão Ribas, um dos coordenadores do CocreationLab.

Lançado no dia 20/05, o Programa NASCER, da FAPESC, em parceria com o Sebrae/SC, incentiva o empreendedorismo inovador e oportuniza, desde o início do ano, que 150 ideias empreendedoras, em 15 cidades catarinenses, participem de pré-incubação gratuita com mentorias, palestras e workshops, além de manter uma rede de contatos entre os participantes. 

Utilizando a metodologia do Cocreation Lab – um ambiente colaborativo voltado para pessoas que tenham ideias nas áreas de economia criativa com potencial de gerar novos empreendimentos -, os negócios são amadurecidos através de mentorias, consultorias técnicas e mercadológicas, palestras, ferramentas e materiais de apoio que transformam a ideia em um negócio viável.

Visitando o pólo de Lages, instalado no Centro de Inovação do Orion Parque, Salomão Ribas, um dos responsáveis pela implantação dos Cocreation em todo Estado – através do edital NASCER, da FAPESC – conversou conosco sobre o novo edital do programa. 

Qual a principal expectativa agora para essa segunda edição do edital NASCER?

A gente tem duas expectativas. Uma sobre o problema da COVID-19 e o afastamento social, já que pode não ter tanta inscrição pelo medo da aproximação – que é o que a gente espera que não aconteça, porque queremos mais inscritos que a outra vez. 

A outra expectativa é uma expectativa positiva, por conta da retomada. Muitas pessoas perderam o emprego, empresas fecharam e empreender pode ser uma grande oportunidade. O que a gente quer é que as expectativas deem certo. 

Falamos muito em retomada, e o Cocreation Lab, e o edital NASCER, podem ser uma opção para as pessoas se prepararem para ter o seu próprio negócio. 

Como  muitas pessoas estão atualmente no seguro desemprego, e tá difícil conseguir emprego, quem sabe não saiam bons negócios nesses próximos cinco  meses, de agosto a dezembro 2020, quando ocorre o período do edital do segundo semestre? 

No próprio emprego que ele tinha, quando estava trabalhando, de repente lá tinha uma ideia que pode virar um negócio.  

Uma padaria, ou um mercado, uma loja, por exemplo. O empreendedor pensa: poxa, se eu fizesse isso poderia ser diferente, poderia ajudar inclusive o ex-patrão em projetos que apoiem a inovação dentro dos novos negócios. Essa é uma das coisas que temos expectativa. Queremos que essa nova fase do Cocreation e do programa NASCER sejam uma boa representação para essa retomada. 

Como foi a retomada das atividades para os participantes que já estão no edital, desde o início do ano, por conta da pandemia? 

O começo foi muito mais difícil, mas agora o pessoal começou a engrenar. Os participantes estão usando mais a plataforma, respondendo mais às atividades e usando os recursos disponíveis ali como suporte para as suas ideias. É claro que se a gente tivesse com eles mais tempo presencialmente, poderíamos conseguir ajudar ele mais com o usos e possibilidades, mas estamos tentando fazer o possível para convencê-los a participar bastante, e ter resultado. 

Estamos tendo ideias no estado inteiro, que inclusive já estão virando negócios antes mesmo de terminar o programa de cinco meses. Gente recebendo incentivo, aparecendo na mídia. Estamos divulgando os projetos, aqueles que já estão mais maduros, como por exemplo o Agendaaqui

Ele é de São José (SC), e já começou a funcionar numa loja de franquia de chocolates que tem 5 milhões de clientes. Eles ainda estão participando do CocreationLab, da turma que começou no início do ano, e tiveram que mudar totalmente os recursos tecnológicos do negócio, já que tinham preparado uma plataforma para apenas 3 mil clientes!

Quais os tipos de público e negócios, entre os menos e mais desenvolvidos, que podem participar do CocreationLab?

Existem aqueles negócios que já tem um produto pronto, outros que tem apenas o plano de negócio pronto, ou que já tem até pra quem vender: todos esses públicos podem participar do Cocreation. Utilizamos uma metodologia, a TXM (Think, eXperience e Management), que transforma ideias em negócios e assim podemos ajudar o empreendedor em qualquer etapa. O formato é muito colaborativo. Então, se o teu projeto pensa numa coisa, e o meu em outra e um outro tem uma diferente frente de trabalho, por exemplo, sendo todos os projetos diferentes entre si, colaborativamente todos podemos aprender coisas novas. Todos se conversam e chegam a isso. 

Numa segunda etapa contamos com os mentores, que são pessoas da região, com experiência em administrar negócios, e ajudam os empreendedores que participam do Cocreation. O fato do mentor ser local só traz vantagens.  Eles falam a mesma língua dos empreendedores, falam dos problemas regionais. A função do mentor não é salvar um projeto, mas sim gerar mais dúvidas para que esse projeto se entenda. Não é pegar pela mão e levar. Não é nem dar o peixe e nem ensinar a pescar, é mostrar onde está a vara. É dar a dica para o empreendedor. O mentor conta a história da vida dele: o que deu certo para ele, porquê e como ele se ferrou, as oportunidades que ele teve. 

Os mentores, de certa forma, “completam” o negócio. Um negócio completamente tecnológico, por exemplo, que tenha três engenheiros, e não tenha ninguém de marketing, pode ter um mentor dessa área de marketing, porque de engenharia ele não precisa, ele já sabe bem dessa temática. Um outro projeto que só tenha pessoas de administração, por exemplo, recebe pessoas de tecnologia para ser o mentor dele, e assim por diante. 

Como será utilizada a sala do Cocreation Lab Serra que foi instalada aqui no Orion Parque?

A sala está pronta. A partir de agora a ideia é utilizá-la,  mas todo mundo ainda tem um pouco de receio. se ainda dá por conta das restrições aqui, mas eu já conversei com os participantes, que poderão utilizá-la. Semestre que vem já queremos começar com os workshops. Nós temos algumas diretrizes estaduais, mas cada município deve decidir sobre isso. De acordo com o estado, apoio às startups é atividade essencial.   

Por isso, não tem problema usar espaço no momento, desde que sejam seguidas todas as normas de higiene, como poucas pessoas, álcool em gel, máscaras. Em Florianópolis já estamos fazendo isso: reuniões presenciais, mas no máximo com três equipes por vez. 

Tira-dúvidas

O Instituto Gene, de Blumenau, criou um tira-dúvidas sobre o edital NASCER. Confira abaixo alguns tópicos:

O que é o Programa Nascer?

É um programa desenvolvido pela Fapesc, com a colaboração do Sebrae/SC, que visa a implantação e a manutenção de 15 pré-incubadoras em 15 diferentes localidades em Santa Catarina. Estas 15 pré-incubadoras, por sua vez, são denominadas Cocreation Lab.

Quais os objetivos do programa?

Selecionar ideias para participação no Programa Nascer, de modo a transformá-las em produtos, processos ou serviços que possam ser introduzidas e exploradas no mercado. A partir disso, visando a consolidação do ecossistema de Ciência, Tecnologia e Informação do Estado de Santa Catarina, busca-se a incorporação destas novas tecnologias aos setores econômicos estratégicos para a região.

Quem pode participar do programa?

Pessoas físicas adimplentes junto à Fapesc, residentes no estado de Santa Catarina, com 18 anos completos desde o dia 20 de maio de 2020, e com o currículo atualizado na plataforma de CTI da Fapesc (acesse clicando aqui). Estrangeiros também podem participar, desde que em situação regular no país.

Quais serão os custos para participar do programa?

Não há qualquer custo para participar do Programa Nascer. Há apenas um caixa de contribuição voluntária na qual os empreendedores podem depositar o valor que acharem justo. 100% desde investimento é revertido para melhorias da própria pré-incubadora.

O Programa Nascer aporta recursos financeiros aos projetos selecionados?

Não. Assim como não há custos para participar, o programa também não aporta recursos financeiros nas propostas selecionadas.

Quais tipos de proposta serão aceitas no programa?

Serão aceitas propostas que envolvam a conversão de conhecimento tecnológico em novos produtos, processos ou serviços aptos para a introdução e exploração no mercado.

Qual o prazo para inscrição da proposta?

O prazo começou dia 25 de maio e segue até 20 de julho de 2020.

Como faço para inscrever minha proposta?

As propostas deverão ser submetidas por meio de formulário eletrônico, utilizando a plataforma da Fapesc, CLICANDO AQUI. Caso você não possua cadastro, será necessário fazê-lo no primeiro acesso ao sistema. Também deverão estar cadastrados no sistema, todos os membros do projeto a ser submetido.

Quantas propostas posso inscrever no programa?

Apenas uma. Empreendedores que inscreverem mais de uma proposta terão considerado apenas o último envio.

Quantas pessoas poderão fazer parte de cada projeto?

Cada proposta poderá contar com uma equipe de até 5 (cinco) pessoas.

Quantas propostas serão selecionadas para o programa?

Serão selecionadas entre 8 (oito) e 12 (doze) propostas por polo de inovação.

Quais serão os critérios de avaliação das propostas submetidas?

As propostas serão avaliadas em 7 (sete) diferentes critérios, cada qual com um determinado peso e cuja soma pode chegar a 10 (dez). O critério com maior peso na avaliação é o grau de inovação da proposta no mercado nacional e/ou mundial, com peso 3 (três). Em seguida, com peso 2 (dois), está a necessidade do mercado para com a solução, seja ela local, regional, nacional ou global. Apenas estes dois critérios já representam 50% do valor da pontuação da proposta. Outros cinco critérios, cada um com peso 1 (um) na pontuação total, também serão considerados. São eles: a) se o segmento de clientes apontado está de acordo com a oportunidade identificada; b) se a solução apresentada tem coerência com a oportunidade identificada e se possui viabilidade técnica; c) se o negócio possui escalabilidade, ou seja, se as características da solução permitem um aumento do volume nas atividades de produção sem a ampliação proporcional dos custos do negócio; d) se a competência da equipe está de acordo com a execução da proposta, considerando a experiência e a complementariedade dos membros e; e) se o pitch exigido na inscrição da proposta expõe com clareza a importância do negócio para com a necessidade do mercado. 

Quem serão os avaliadores das propostas?

O grupo que fará a avaliação do mérito será composto por pessoas com perfil acadêmico e/ou de mercado, selecionados a convite da entidade responsável pela execução do Programa Nascer na região. No caso de Lages, a entidade é o Instituo Orion. Na etapa da análise conclusiva, a banca será formada por até 3 (três) membros designados pelo Comitê Gestor do Programa Nascer, acompanhados pelo coordenador local do programa. 

Em qual local posso consultar os resultados das avaliações das propostas?

O site da Fapesc (www.fapesc.com.br) divulgará a relação das propostas aprovadas de acordo com o calendário estabelecido. Todos que submeterem ideias ao edital terão acesso ao parecer conclusivo da avaliação por meio da Plataforma da Fapesc

Qual a vigência do apoio oferecido pelo programa aos negócios selecionados?

5 (cinco) meses, podendo ser prorrogado por até 30 (trinta) dias.

Como funcionará o apoio ao desenvolvimento das propostas selecionadas?

O Programa Nascer prevê uma série de atividades a serem desenvolvidas com as propostas selecionadas, tais como: mentorias em grupo e individuais, monitoramento dos resultados alcançados, palestras nas áreas de empreendedorismo, criatividade e inovação, oficinas práticas (workshops) com profissionais de mercado para a elaboração de plano de negócios, elaboração de pitch, entre outras.

Qual será a metodologia utilizada durante o programa?

O programa prevê a utilização da metodologia TXM Business (Think, Experience, Manage), a ser gerenciada através da plataforma de mesmo nome. Ao início do período de apoio, os membros dos projetos aprovados passarão por um treinamento para utilização da ferramenta/plataforma.

Onde serão realizadas as capacitações do programa?

A pré-incubação acontecerá junto a rede de laboratórios Cocreation Lab, instalada em cada uma das cidades polos do estado. Devido à pandemia do novo coronavírus, as capacitações, mentorias e demais atividades da primeira turma de 2020 estão todas sendo realizadas de forma virtual. Acredita-se que para a segunda turma, esta situação deve estar parcialmente resolvida, com certas ações sendo realizadas já de forma presencial.

Qual será a estrutura disponível para os membros das propostas selecionadas?

Durante o tempo de execução do programa, os membros das propostas selecionadas terão disponível uma estrutura compartilhada para poderem trabalhar no desenvolvimento de seus projetos. A estrutura estará disponível inicialmente entre às 8h e 22h, entre segundas e sextas-feiras, com mobiliário adequado e link de internet.

Do que se trata a contrapartida citada no edital do programa?

Cada uma das propostas selecionadas deverá, durante o período de execução do programa, desenvolver uma ação de cunho de inovação social. Esta contrapartida deverá ser diferente do projeto selecionado. Os detalhes da ação serão definidos nos 30 primeiros dias do programa, em conjunto com o Comitê Gestor.

Onde posso fazer o download do edital na íntegra?

Basta clicar aqui.

Para dúvidas adicionais, encaminhe e-mail para nascer@fapesc.sc.gov.br.

Prazos para submissão

As propostas devem ser submetidas na plataforma da FAPESC . O prazo vai até dia 20 de julho.

Poste um Comentário